Que negócio montar?

Tenho recebido várias solicitações do tipo “que negócio montar”. São leitores que têm dinheiro para investir e procuram idéias de negócios, outros são aqueles  que descobriram o lado empreendedor, e até mesmo alguns desempregados desencantados que querem buscar fontes renda com negócio próprio, sempre uma boa alternativa.

  Analisando o vasto mercado dos pequenos negócios chego a uma conclusão: quem abriu uma empresa o fez porque tinha uma idéia de negócio na cabeça ou porque percebeu uma oportunidade de negócio. Isto é óbvio, não é?

 Mas uma “idéia de negócio” apenas identifica uma atividade empresarial simpática à pessoa. Do tipo, gosto de animais vou montar uma loja de ração, ou gosto de flores vou montar uma floricultura.

 Para ser uma oportunidade de negócio, uma idéia  precisa de  complementos,  como:

 Conseguirá vender?

Existem realmente interessados em comprar?

Quantos e quem são estes interessados em comprar?

Qual a quantidade que conseguirá vender por mês?

 Entre outras formas de entender a questão, podemos dizer que uma oportunidade de negócio para a pequena empresa, é caracterizada pela percepção de nicho de mercado, isto é, de um número de pessoas ou empresas que estejam dispostas a consumirem um volume de produtos ou serviços, em determinado local,  preço e por período considerável de tempo.

 Dizem as pesquisas que 30% das empresas que fracassam alegam “falta de demanda”. Ou seja, não conseguiram vender o volume que precisava.

 Se ao montar a empresa o empreendedor estiver convicto que conseguirá vender um volume suficiente de produtos e ou os serviços que irá oferecer, por preços compensadores, então tem uma oportunidade de negócio  esperando para ser explorada.

Mas, ainda assim, uma oportunidade percebida somente vira um bom negócio se existir uma estratégia para sua exploração. Uma boa estratégia somente é definida por um completo e dominado projeto empresarial (também  conhecido como “Plano de Negócio”).

Completo porque quanto mais condições forem identificadas e tratadas, mais acertadas serão as decisões do empreendedor.

 Dominado porque quanto mais convencido  estiver o empreendedor sobre cada componente do plano, mais domínio terá sobre as condições adversas que certamente surgirão, ao longo da implantação do empreendimento.

 Significa simplesmente definir as providências que serão decisivas na implantação do empreendimento, e pelo tempo que este durar:

 –          Definições das ações a realizar com relação ao  produto, ao preço, à distribuição e  à comunicação com o mercado, como ponto de partida para atrair e reter clientes. Também a relação que deverá ser estabelecida com concorrentes e com fornecedores. No caso de comércio a relação com fornecedores é decisiva.

-          Definições do sistema de trabalho a ser adotado, para se alcançar o  necessário nível competitivo do processo e da equipe. A busca contínua será por maior produtividade e por qualidade, na justa expectativa dos clientes.

-          Definições claras de valores do investimento e do capital necessário ao dia-a-dia da empresa. Quanto será necessário em cada etapa ou período de tempo? Qual a disponibilidade ou fonte de financiamento,  e por quanto tempo? Sem esquecer uma adequada reserva  de dinheiro para suportar os primeiros meses, quando surgem condições não imaginadas.

 Todo este cuidado, sobre oportunidades, estudos, planos e estratégia,  é para responder antecipadamente se o volume e preço que podem ser conseguidos resultarão em retorno do investimento, que valha a pena.

 Se, o volume e preço que podem ser conseguidos, não resultarem  em retorno do investimento que valha a pena, significa que poderá ser mais uma empresa que vai fechar suas portas, no primeiro, segundo ou terceiro ano, alegando falta de demanda, quando na verdade trata-se apenas de uma idéia simpática de negócio e não exatamente de oportunidade de negócio.

 Assim, o recado para quem deseja montar uma pequena empresa, é que invista tempo, dinheiro e aprendizado na elaboração do planejamento inicial da empresa, pois certamente  terá mais chances de sucesso, na caracterização e exploração da oportunidade de negócio.

A. Carlos de Matos,

Consultor em Gestão Empresarial

About these ads

23 thoughts on “Que negócio montar?

  1. Prezado Matos, primeiramente parabéns pelo excelente trabalho de fomentar os sonhos de tantos mortais com uma nuvem de duvidas, Graças a DEUS existe pessoas como você que transmite conhecimentos e experiencias.
    sei que algumas duvidas são difícil de responder mas tenho intenção de iniciar um negocio de fabricação de temperos, molhos, farofas e talvez ate embutidos que considero mesmo segmento. só que devido as gigantescas estarem também neste ramos gostaria de saber se tem algum plano de negocio como referencia que possa me ajudar. na verdade sempre procurei algum tipo de fabricação devido a abrangência que pode ser atacada.
    um forte abraço!!

    • Prezado Jefferson.

      Não há plano de negócios que você possa usar. É necessário fazer o seu. Mas aproveito para passar uma dica: Lá vai.

      Fabricar temperos e assemelhados não tem mistério, é muito fácil, o mundo já faz isso. Você conseguirá com certeza.

      Mas VENDER temperos e assemelhados é o PROBLEMA que pede solução única e sua.

      Compreendeu? Não se preocupe com a questão fabricação, pois de um jeito ou de outro você conseguirá. Mas VENDER é a questão. Vender e ganhar dinheiro com temperos é o que deveria mais preocupar você.

      Então, o que fará para vender, com o preço que seja compensador e o volume que gere lucro?

      Boa sorte

  2. Olá Matos. Tive loja de confecções durante 12 anos e após ser assaltado 3 vezes onde levaram todo o estoque, acabei me endividando e ficou inviável manter o mesmo (estoque), pois as dídvidas mensais ultrapassaram os lucros. Agora juntei um pequeno capital, e pretendo voltar ä SP comprar um pouco de cada ítem que eu mais vendia e contatar novamente meus clientes, mas vou montar o estoque em 2 quartos vagos que tenho em meu ap. Eu vendia moda jovem, intermediário entre popular e marcas famosas, tinha preço acessível e produtos de boa qualidade e tenho muito bom-gosto, reconhecido pelos clientes. O que vc recomenda? Posso trabalhar com as vendas na informalidade até recuperar meus clientes e ter um bom estoque? Devo ter masculino e feminino ou focar em um público só com mais ítens? Penso em fazer uma peça do ap com masculino e outra com feminino. Vou investir 15 mil nas compras no atacado no Brás e 25 de Março. Tenho uma fábrica de móveis sob-medida, que pode me ajudar a manter estoque da loja caso não tenha retorno inicial das vendas a prazo das confecções.Tenho muitos amigos e conhecidos. Tenho muita fé que vou conseguir recuperar td o que perdi, mas morro de medo de errar. Cidade de 80 mil habitantes, indústria e comércio, várias lojas de moda jovem. Desde já agradeço sua ajuda. Henrique e Fernanda.

  3. oi! eu fazendo o curso de podologia, e estou precisando abrir um negocio
    , uma sala de podologia mas ñ tenho a minima ideia como faço isso você pode me ajudar ??

  4. quero abrir uma loja de confecções a partir de 10reais e suvenirs pois a cidade é turistica e como eu ja trabalhei no comercio local sempre vendia as roupas de menor custo e lembranças da cidade, tambem consigo lingerie e algumas roupas consignados, então não gastarei tanto com os produtos,quero saber se posso abrir a loja pelo MEI? será que estou no caminho certo? e como fazer um plano de negócios se não tenho como saber qual será o volume de vendas? obrigado.

    • Sim, prezada Andreza, pode abrir como micro empreendedor individual. Mas neste caso o faturamento oficial será de no máximo R$3.000,00 por mês. Eu penso que é este o caminho mais adequado. Abrir como MEI e se o negócio crescer, la na frente mudar para micro empresa com tributação pelo SIMPLES, o que é muito fácil.

      Quanto ao plano de negócio, nem se preocupe muito caso você não for investir em instalações e se conseguir produtodo em consignação, seu investimento será baixo e o risco também. Mas faça um planejamento sobre suas possibilidades e sobre as necessidades que vai ter. Se não for MEI e pensar em uma loja maior, ai sim, detalhe tudo num plano de negócio para avaliar bem o risco.

      Deixe sempre uma boa folga de dinheiro. Verifique as seguintes questões:

      1 – Se você conseguirá vender, se o pessoal nas proximodades realmente comprariam de vocês. Na cidade tem algum centro de compras onde as pessoas preferem comprar ou somente lojas de rua??
      2 – Se você conseguirá comprar mercadorias adequadas para seu público com custo adequado e com prazo de pagamento adequado. Se o preço que compense para você será um preço atrativo para seus possíveis clientes.

      Boa sorte.

      Matos

  5. Oiii , boa tarde. Eu trabalho com agricultura e vendemos arroz em casca para beneficiamento ou para fazer sementes , como fazer um metodo melhor para que da mais rendimentos e lucros pois agricultura está muito dificil pra pequenos agruicultores

    • Pois é meu prezado João.

      Você atua justamente com produto que exige grandes quantidades produzidas. Penso que para pequenos produtores um caminho pode ser produtos diferenciados, como os orgânicos e produtos semi-processados ou mesmo processados, como conservas etc. Fique atento a estas oportunidades

      São estas as saídas, prezado João.

      Abraços

      Matos

  6. Ola gostaria de algumas sugestoes de empresa pois tenho um galpão pensei em alugar para festa mais acho que não e uma boa ideia eu queria que fosse algo que meus filhos e as espasas deles pudesse trabalhar tambem mais não tenho nenhuma ideia vcs podem me ajudar

    • Prezada Marcia

      Infelizmente não é possível uma resposta para sua pergunta.

      Pois montar um negócio tem muito de percepção do que o público da sua região está precisando, tem também dependência de suas habilidades. As quais eu resumo assim: o que você conseguiria vender para o público dai? Vender. Não é espera ser comprado. Ter competência para vender. Também não é produzir, pois se você conseguir o mercado, será mais fácil comprar ou contratar profissionais que sabem produzir.

      O melhor caminho é você ou vocês começarem a visitar empresas da região de todos os tipos para iniciarem um processo de identificação dos negócios, aprender, se familiarizar até que venha a inspiração. É um caminho

      Boa sorte
      Matos

  7. Agradeço o seu texto, e muito revelador!
    Tenho planos para abrir um negocio numa cidade pequena no interior. Na cidade existe industria e comercio mas eu senti que falta um comercio um pouco mais focado na clase A e B.
    A maior dificuldade e que eu nao moro nessa cidade, gostaria de alguma ideia para definir o quanto um produto alimenticio de luxo (vinhos, queijos, chocolates finos) seria aceito pela clase A. Nao disponho de capital para realizar uma pesquisa de mercado.

    Agradeço sua ajuda

    Fernando

    • Prezado Fernando

      Se você não vai tocar o negócio, seria bom encontrar um sócio que pudesse operar localmente, pelo menos até passar a fase de viabilização do negócio. Se a cidade tem indústria e um bom comércio sinaliza que há classes de consumo desenvolvidas. Verifique em super-mercados se há oferta de produtos que você imagina, o que pode sinalizar que há hábito de consumo desses produtos. Aumente sua rede de relações com possíveis clientes e indague sobre a frequencia de consumo desses produtos. Verifique se há centros de compras nos quais você poderia instalar sua loja. Mas que tal se você começar como distribuidor de alguma marca boa de vinho nacional, focando a região, não somente a cidade, e depois que você estiver bem entrosado neste ambiente, então decidir sobre a loja? Da forma como você expôs o risco fica mais elevado.

      Abraços
      Matos

  8. Antonio, bom dia.

    Estou com algumas dúvidas: quero trabalhar com uma atividade na praia – aluguel de um brinquedo para diversão na praia com duração máxima de 20min cada aluguel do brinquedo.
    Atividades que são desenvolvidas nas praias, sem local fixo para o desenrolar da brincadeira, pois depende muito da interação com os banhistas, precisa de algo específico? Para esse tipo de atividade quais autorizações preciso? Onde buscar essas autorizações? Que ramo de atividade se enquadra esse trabalho? O quadro de pessoas trabalhando será de no mínimo 5.
    Aguardo resposta.

  9. Olá, bom dia.
    Esse tema me chamou a atenção pois estou em processo de abertura de uma loja de calçados, esta loja será aberta em Maringá/PR em um novo Shopping que está sendo construido na cidade e tem sua inauguração prevista para Novembro deste ano, o projeto do conceito da loja já está bem adiantada e vou atender ao público das classes “A e B”, esta loja atenderá o segmento Masculino e Feminino no varejo de calçados e acessórios, já defini fornecedores e marcas que serão parceiros da loja, mas ainda tenho uma dúvida: Qual deve ser o estoque inicial dessa loja? Venho pensando em iniciar um mix da seguinte forma: 100 modelos de calçados para o segmento Feminino e 50 modelos para o segmento Masculino, ou seja, mais ou menos 1500 pares femininos e 900 pares masculinos isso fora os acessórios é claro, mas a dúvida é estou no caminho certo para o est´que inicial ou devo rever isso?

    • Parabéns Carlos

      Pela falta de informações sobre o mercado da região fica difícil afirmar sobre quantidades. Mas forneço algumas dicas.

      Seus fornecedores, neste ramo, devem ser parceiros mesmo. Portanto, pela grande experiência deles, eles terão boas sugestões.
      Também eles poderão garantir maior frequência no fornecimento para que você consiga repor com mais rapidez e com isso ter lotes de compra menores e estoque de reposição também menores.
      Tente também o formato de “consignação”. Sempre é possível.
      Pelo menos no início, alongue os prazos de pagamento para seus fornecedores, pois as vendas iniciais podem ser baixas.

      Mas, com isso, o resumo é o seguinte: comece com uma quantidade e variedade que deslumbrem o cliente nas vitrines ou expositores, já o estoque de reposição deve ser o menor possivel. Tudo que for masculino sempre em menor quantidade.

      Boa sorte. Sucesso. Um grande abraço

      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  10. Vc foi bem realista na análise, mas se todo empreendedor pensar assim, ninguém vai se arriscar a montar novas empresas. E como poderei reunir os dados que vc propôs? Conversando com donos de negòcios semelhantes? Investir em pesquisa de mercado é algo muito caro, há algum modo de fazê-lo com custos menores? E o feeling de negócio, existe/

    • Temos muito a conversar sobre isto.

      Mas pense assim: o trapezista (de circo) não está correndo um grande risco. Mas a platéia acha que está. O trapezista se preparou para os saltos. Também nos negócios devemos nos preparar como no circo. Quanto menos preparado mais risco. Empreender não é correr riscos, é saber quais riscos vai correr e como vencer cada um.

      Matos

  11. Boa Tarde,
    Bom, estou fazendo um curso de Podologia, estou no primeiro módulo e farei seguidamente o segundo que é o técnico , no Salva Pés em Niterói, tenho planos de abrir a minha própria sala, gostaria de receber orientações sobre esta área, que acho está bem procurada, e tem poucos profissionais qualificados.
    Um abraço

    • Prezada Rosangela

      Pode parecer estranho, mas minha sugestão é você aproveitar este período e entrar numa empresa do ramo, até como estagiária, com o propósito de desenvolver sensibilidade bem realista de modelo de trabalho, mercado e produtos para revenda. Durante esta fase de aprendizado você saberá que conhecimento ainda precisára ter para se desenvolver.
      É o melhor caminho.

      Matos

  12. Parabéns pelo texto.
    Está muito bem explicado e bastante claro.
    Sem dúvida antes de abrir uma empresa, um plano de negócio é muito importante para a saúde da empresa.
    Abraço!

  13. Caro Matos

    Fiquei agradavelmente surpreso com a quantidade e qualidade das informações, conhecimentos, conceitos e dicas que você reuniu. Parabéns. Esse material é uma verdadeira cartilha sobre negócios. Visto tudo isso não ficarei surpreso se logo logo encontrar seu nome na relação dos livros mais vendidos…Já pensou em reunir tudo isso em um livro? Acho que editoras como a Saraiva valorizarão muito uma publicação com esse conteúdo.
    Forte abraço, Silverio Crestana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s