Grande Empresário de Pequena Empresa

Uma pequena empresa é ágil,  porém muito frágil: “Ágil + Frágil” . Discutimos neste blog as questões que influenciam o sucesso ou o fracasso destes negócios.

Uma das questões mais influentes no sucesso de pequenos negócios é a capacidade do dono de entender a diferença entre renda pessoal e o dinheiro da empresa.

A operação de uma pequena empresa costuma ocupar todo o tempo das pessoas, exigindo dedicação exclusiva. Também é comum que os sócios que trabalham na empresa tenham esta como a única fonte de suas rendas. Mas, cuidado, o fato da família se dedicar à operação da empresa, não significa que a empresa conseguirá sustentar a família.  Na pequena empresa é comum confundir a necessidade familiar de renda com a remuneração das pessoas que nela trabalham. São duas coisas completamente diferentes.  Os sócios podem contar com duas contribuições da empresa para ajudar na renda familiar:

a) Salários para os membros da família que forem empregados da empresa e também pró-labore para os sócios que trabalharem nela.

b) Lucro que for distribuído aos sócios, após apuração do resultado de um período de tempo.

Mas note que os salários nunca deverão ser superiores àqueles que se pagaria aos empregados, não-familiares, na mesma função. Além disso, a empresa não deve ser utilizada para empregar familiares em trabalhos desnecessários. Da mesma forma, o pró-labore é o pagamento que o dono ou sócio recebe por trabalhar na empresa. Se um sócio não trabalhar não deverá recebê-lo. E ainda, para aquele que se dedicar à empresa o valor do pró-labore não deve ser superior ao salário que seria pago a um funcionário na mesma posição. Pró-labore remunera o trabalho que sócio realizar na empresa.

Exemplo: Uma determinada empresa tem dois sócios. Cada um retira mensalmente R$2.000,00, como pró-labore. Mensalmente a empresa gera lucro de R$6.000,00 que é distribuído em partes iguais de R$3.000,00. Assim, cada sócio recebe da empresa um total de R$5.000,00, ou seja, R$2.000,00 de pró-labore mais R$3.000,00 de lucro distribuído. Se estes sócios tiverem despesas familiares superiores a R$5.000,00 cada um, de onde eles completarão a necessidade pessoal de renda?

Com certeza não poderá ser da empresa, pois se retirarem dela mais dinheiro esta se tornará inviável. Alguma conta não será paga. Pode ser que no dia-a-dia isto não seja percebido, se for intenso o fluxo de entrada de dinheiro com as vendas e saída de dinheiro com pagamento de contas. Mas é assim que surge o tal “rombo” nas contas da empresa.

Os sócios não podem dizer que pelo fato de se dedicarem todo tempo à empresa, esta tenha de suprir a renda desejada de cada um. Não é assim que funciona. Cada empresa e cada investimento têm um limite de geração de recursos. Dois erros são largamente cometidos: primeiro o de retirar da empresa o que se precisa sendo mais do que ela pode contribuir; segundo, montar um pequeno negócio e se acomodar nele. Afinal, pequeno empresário é somente uma expressão, que, de fato, não existe. Existe empresário de pequena empresa. A empresa pode ser pequena, mas o empresário precisa pensar grande, ousar, e ter mais do que um pequeno negócio. Crescer. Empreender sempre.

Antonio Carlos De Matos

Consultor em Gestão Empresarial

About these ads

65 thoughts on “Grande Empresário de Pequena Empresa

    • Prezada Sheila

      Não vejo problema do lado da empresa, mas verifique se não haverá conflito de interesse com sua função no órgão público, pois isso poderá prejudicar vc ai no emprego.

      Boa sorte

  1. Boa noite, sou protetico e tenho um laboratorio na cidade, comecei a fazer servico para a prefeitura e ela solicita nota para pagar. Andei pesquisando e a minha atividade nao consta o CNAE nas que pode ser MEI, tambem achei algumas informacoes que nao enquadra no Simples. Poderia me ajudar informando em que a mesma se enquadra?

    • Prezado Adenilton

      A classificação de protético é 3250-7/06 SERVIÇOS DE PRÓTESE DENTÁRIA.

      E pode ser optante do Simples Nacional. Verifique novamente.

      Boa sorte.

  2. Boa noite sr:Matos!!!
    Gostaria de saber como é possivel começar um negoçio…..eu so de menor* mais meu futuro marido é de maior!
    Eu estou começando um curso de pet-shop e logo estarei trabalhandu em um.. Mais gostaria desde cedo ter o meu negoçio,eu tenho vontade de montar meu propio pet-shop..mas ante vou começar no ramo de venda como um aviario por exeplo vendendo rações remedio para os animais mais tarde pretendo fazer faculdade de veterinária..mas pra começar gostaria di fika no ramo de vendas… E quiria um conselho de como começar,tipo as despezas,os lucros como lidar com isso* espero que me ajude*!
    jessica!

  3. Olá amigo. Minha irma gostaria de abrir uma micro empresa de fazer chinelos. mas ela trabalha em uma empresa com carteira assinada. Ela pode abrir a empresa, sem prejudicar o trabalho? e quando for demitida recebe os direitos, inclusive o seguro desemprego? grata.

  4. Olá,
    Sou nutricionista e desejo abrir um consultório para orientações nutricionais apenas,não faço procedimentos invasivos.Creio que os alvarás necessários serão o de bombeiro,sanitário e da prefeitura.Sei que o sanitário e o da prefeitura são os mais caros.Porém gostaria de saber o valor aproximado de cada um para meu caso.Moro em Bal.Camboriú em santa Catarina.Grata.

    • Olá prezada.

      Tem as regras gerais e tem as regras específicas da cidade. A forma mais segura é você avaliar as possibilidades com um contador da cidade, que poderá orientar com informações locais. De qualquer forma você precisará mesmo da ajuda de um contador, então já comece consultando um por ai.

      Boa sorte.

  5. Boa noite, Consultor Matos.
    Tenho vontade de Iniciar como dono e Motorista de Van e transportar passageiros, quais sao as suas recomendações e se é rentável. Obrigado e aguardo sua resposta.

    Brasilia-df 15 de Novembro de 2011.

    • Prezado Marco

      Penso que você diz sobre Van para transporte de passageiros como turistas. É um bom negócio, sabendo explorar, tendo parcerias com agências de viagem, hoteis e empresas de eventos e grandes empresas.

      Abraços

      Matos

  6. Boa tarde Matos.
    Sou coordenadora/administradora de uma escola de porte. Pretendo partir para um negócio próprio no ramo de comércio e industria de moda feminina. Alías já parti em maio de 2010. Tentei conciliar meu trabalho com o negócio próprio em paralelo, mas meu negócio fica a 300 km de onde trabalho de segunda a sexta-feira. Tomei a decisão de sair do meu trabalho para tocar meu negócio pois percebi que longe dos meus olhos o boi não vai engordar. Contudo aos 43 anos me sinto um tanto receosa de me afastar do mercado de trabalho como “empregada” e mais na frente perceber que não deu certo e ser tarde demais para voltar ao mercado de trabalho tradicional. Até o momento não consegui êxito para equilibrar receitas e despesas, porém são apenas 10 meses. Não sei exatamente qual período ideal para chegar ao ponto de quilíbrio. Tenho recursos para mais um ano, mas não sei se este prazo será suficiente. Tem algum parecer que possa clarear minha mente e me deixar menos insegura??? Obrigada pela atenção.

    • Prezada Denise.

      O emprego terá fim um dia. Um dia no futuro você deixará de trabalhar de empregada. Não tem jeito. E fará o quê?. Viver da aposentadoria? Se encostar? Se não, a saída é ter seu negócio própio o mais cedo que puder. Ou ganhar bom dinheiro num super emprego e viver de renda depois.

      Então, abrir negócio é sempre solução.

      Mas montar negócio não é exatamente montar um estabelecimento entre paredes. Montar negócio é criar um processo de venda. Se você conseguir vender tem negócio. Do contrário não tem.

      Assim, sua prioridade é vender, roupa ou outras mercadorias e serviços. Nesta altura você precisa se perguntar: o que posso vender? Que tipo de roupa as pessoas comprariam no preço e volume que preciso? Procure esta resposta, senão você não tem negócio. Não espere que as pessoas comprem. Você precisa ATRAIR as pessoas E INFLUENCIAR a decisão de compras delas. 10 meses já é tempo de sinalizar viabilidade.

      A situação é esta: vender é o negócio. Montar a loja não é o negócio é apenas uma etapa.

      Agora responda para você mesma: como atrair clientes e como conseguir que comprem?

      Boa sorte

      Matos

  7. Boa tarde Sr Matos..
    Preciso da sua ajuda..Tenho um negócio que existe há 25 anos,uma lanchonete com tradição na cidade que meu falecido pai iniciou as atividades com muito êxito.Meu pai faleceu fazem 3 anos e já havia se afastado por problemas de saúde há mais de 5 anos.Desde o afastamento dele a empresa passou pela mão de vários gerentes sem a familia e andou na corda bamba.Há dois anos iniciei um trabalho na empresa onde obtive bons resultados reerguendo a empresa.Hoje saiu o novo contarato social onde é composto por Minha mãe(problemas de bebidas) minhas irmãs-18 e 21 anos com problemas com drogas e eu tenho 24 anos.
    O problema é eu já sai diversas vezes da firma porque não é justo..elas não trabalham…não tem compromisso com a empresa,não levam nada a sério e querem sempre que a empresa arque com as contas pessoais delas independente de ter dinheiro ou não.São três contra uma.
    Tem alguma medida legal que posso estar tomando??
    Obs:Já tentei conversar diversas vezes do prejuízo que elas estão causando a empresa, elas até na hora das conversam concordam comigo e falam que vão mudar, mas no dia dia não mudam..não sei o que fazer..será que eu tenho que sair e colocar tudo que meu pai construiu a perder???Não que elas não sejam capazes mas todo mundo sabe que sem dedicação e comprometimento com o negócio não se chega a lugar nenhum..
    obrigada pela atenção

    • Prezada.

      Desejo boa sorte nesta questão.

      Primeiro não é correto retirar dinheiro da empresa. A empresa é pessoa jurídica com direitos e obrigações.

      Segundo, os sócios que podem fazer retiradas de pró-labore (salário dos sócios) são somente aqueles que trabalharem na empresa.

      Terceiro: todos os sócios têm direito a retirarem a parte que lhes cabe do LUCRO APURADO no mês. Se não deu lucro não retira nada. Se der prejuizo precisa arcar com ele. Portanto você tem de saber apurar o lucro.

      Então, prezada, se você não conseguir esta ordem e respeito ao negócio, saia oficialmente da sociedade, pois se você estiver nomeada no contrato social como ADMINISTRADORA da empresa, você tem responsabilidades civis que podem complicar sua vida.

      Abraço

      Matos

    • É muito provável que seja na Junta Comercial. Tudo começa com a elaboração do Contrato Social. Procure um contabilista, especializado nestas questões.

      Boa sorte

      Matos

  8. Olá, gostaria de esclarecimento sobre como repartir o lucro entre 3 sócios. Temos uma banda que toca em casamentos, formaturas, festas de aniversário e shows em geral. O fato é que nessa sociedade um dos sócios exerce somente a função de músico. O outro além de cantar, ajuda com o transporte do equipamento, telefonemas, impressão de contratos e repertório. O ultimo sócio além de músico, faz o trabalho de divulgação, vendas, transporte de equipamentos, serviços de banco, oferece o local para ensaio. O lucro é divido em partes iguais entre os sócios, sendo que, o que faz as vendas ganha 10% do valor bruto negociado. Minha duvida é: Como devemos repartir de maneira mais justa esse lucro, pois acho que o 1º sócio recebe mais que deveria.
    Obrigado.

    • Prezado Paulo

      A divisão dos frutos da atividade entre os sócios é simples, mas o acordo é difícil.

      Primeira questão: O trabalho que cada sócio realizar deve ser compensado como se ele fosse um empregado comum. Este pagamento não é lucro, é chamado de pró-labore. É somente para o sócio que trabalhar na banda. (se for sócio e não trabalhar na banda não receberá este pagamento, terá direito somente ao lucro) . Então vocês precisam discutir quanto vale a atuação de cada um, como músico e como executante de outras atividades. ATENÇÃO: este pagamento ao sócio NÃO é quanto o sócio precisa nem quanto deseja, É quanto VALE o trabalho que realiza, como se fosse um trabalhador contratado.

      Segunda questão: O lucro. É necessário que vocês aprendam a apurar o lucro num período de tempo (por exemplo mês). Simplificando, o lucro é o que vocês reeberam no mês MENOS tudo que gastaram para realizar esta receita, inclusive o pagamento aos sócios pelo trabalho que cada um realizou. Se o resultado for positivo é chamado de lucro se for negativo é chamado de prejuízo. Se der prejuízo os sócios deverão cobrir. Se der lucro, este pode ser dividido para os sócios conforme o acordo social que vocês fizeram na montagem da banda.

      É isso, prezado. Simples mas exige habilidade de negociação para estabelecer quanto vale o trabalho de cada sócio.

      Sucesso
      Matos

  9. eu quero abrir um comercio. uma loja de biju e acessorios, mais a minha cidade eh pequena tem 50 mil habitantes e ja tem 4. sera q comporta mais uma ?

    • Claro que sim. Mas você precisa explorar uma diferença, seja novidades de produtos, seja tipo, seja um relacionamento com seus clientes que permita um marketing direto..etc. Também vale a localização e a escolha de público e classes. Faça melhor que os 4 e você terá mercado.
      Abraço

      Matos

  10. Boa Tarde !!

    Estou enteressado em fabricar mini-bolo, como devo calcular o valor de venda correto? Pagar vendedor externo e despesas internas assim como água e luz. Mais tenho uma vantagem não pago aluguel !

    Obrigado, fico no agiuardo.

    • Prezado Claudio

      Tenho vários artigos aqui neste blog que explicamk o que você deseja. Dê uma olhada com atenção, veja as respostas que dei para vários leitores. Se continuar com dúvidas, me exponha que ajudarei.
      Abraços
      A. carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  11. Olá Matos…..
    Estou pensando em começar meu próprio negocio na area de AVIARIO,só que nao consigo encontrar nada que me fale sobre quais as são obrigações legais,alvarás que preciso,documentação ambiental e sanitária ,enfim gostaria que vc me informa-se algo sobre esse assunto..

    Desde já agradeço pela atenção

    • Prezado Wanderson

      Penso que você tem muitos desafios pela frente. Mas dois são preocupações enormes.

      1 – Como é o mercado de sua região, no qual você precisa fazer esse negócio dar lucro?
      2 – Que tipo de aviário você pode montar que produzirá lucro, além de pagar todas as despesas e custos?

      Antes de se preocupar com as demais questões, resolva estas duas acima, visitando pelo menos uns 10 aviários que estejam funcionando.

      Depois, procure o Sebrae de sua região para levantar mais informações

      Matos

  12. Ola Matos,

    Montei uma loja de roupas a 6 meses e acho ate que ela esta bem,pois ela se paga,mas nao vejo nada de dinheiro,parece que tudo vai pro aluguel,contador,compras…

    Entao acho que alguma coisa esta errado,por isso gostaria de algumas dicas,pois eu so sei comprar,vender e depois pagar as contas.Gostaria tambem se pudesse me ajudar a fazer uma planilha pra saber quanto cada peça me lucra.

    Att,Regina

    • Prezada Regina

      Terei muita satisfação em colaborar.

      Para começar, verifique se seu preço de venda de cada produto é minimamente compensador. Leia os artigos aqui publicados. Explico bem esse assunto.

      Em seguida, verifique ‘QUAL DEVERIA SER O VoLUME DE VENDAS MENSAIS” que também explico como se faz neste blog.

      É bem provável que esteja precisando de maior domínio da operação da loja e de ultrapassar o “Ponto de Equilíbrio”.

      Verifique e me informe.
      Aguardo
      Abraço
      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial.

  13. Olá!

    Gostaria de saber qual a possibilidade de enquadrar um laboratório de prótese dentária no MEI? o fato é q tenho dois empregados…poderia abrir duas MEI (como tenho dois Técnicos em prótese Dentária) e registrar um em cada? qual seria tua sugestão? por q se enquadrar no simples como sociedade simples, fica no anexo V e o imposto fica carríssimo por conta do fator.

    Me de uma dica p enquadrar o laboratório e diminuir custos, sem q fique prejudicada a aposentadoria dos Protéticos que preferem por tempo de serviço.

    Obrigado. Estou no aguardo.

    Sandi.

    • Olá Sandi

      Realmente não será possível. No MEI, o faturamento médio não passa de R$3.000,00 mês, com no máximo 1 funcionário. E Você não poderá ter duas empresas. Parece que o Simples Nacional é sua melhor opção.

      Abraços

      Matos

  14. Boa noite eu gostaria de saber se vc poderia me dar umas sugestoes,poque to começando um negocio agora de frangos caipira,vendos frangos e abate eu montei um pequeno abatedor de aves e um pequeno aviario mas eu nao abri neum tipo de empresa ainda oque vc me aconcelharia a fazer para me regulariza minha situaçao e espandir meus negocios porque tenho muita vontade de crer neste negocio porque eu adoro lidar com isso espero sua resposta obrigado.

    • Prezado João

      Todas as atividades que lidam com produtos derivados de animais estão sujeitas a fiscalização frequentes. Abatedouro então é uma atividade crítica. Sem legalização é um negócio sem futuro. Para começar, verifique na prefeitura de sua cidade as exigências municipais. Depois com seu contador verifiquen as demais exigências. Mas, sinceramente, não vale a pena esta atividade sem completa legalização, tem a ver com saúde pública e o risco penal é grande para você.

      Abraços
      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  15. Caro Matos, eu novamente aqui, olha só resolvi pensar mais e mais sobre o que vc me fafou sobre as dificuldades de uma farmácia e sobre o comercio de confecções que já tenho e ai então decidi ficarcom a loja de roupas, mas queria dá uma levantada nas vendas e investir em algo mais além de roupas, como cama, masa e banho e outros na mesma linhagem de confecções, o que vc me diz , sugeriria algo mais,pois gostaria de realmente dá uma levantada no astral da loja, mudar o estilo dos móveis para um estilo self-serv, pois ainda uso balcões de vidro, até mudar a cor da loja, por favor me oriente , pois gostei muito dos seus conselhos e opiniões.
    obrigada Vanuzia.

    • Prezada Vanuzia

      É muito importante que você mantenha sua loja sempe atraente e moderna, bem iluminada e com fachada bem atraente combinando com os produtos. Mas sempre no nível dos seus clientes, (luxuosa se for para clientes classes “A e B”. Atraente, agradável e variada se for para clientes “B eC”. Convidativa, com muita exposição de ofertas de saldos e de crédito se for para clientes “C e D”). Realmente o balcão já é obsoleto. Faça o cliente circular, escolher, tocar, se sentir ataído. Também combine outros produtos, mas sempre aproveitando o estilo da cidade e do bairro, pode ser com calçados, moda maculina, feminina, para jovens e infantil. Explore também produtos que são comprados por impulso como bijuterias e até perfumes. Mas não faça grandes estoques.
      Um grande abraço
      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  16. Bom dia!
    Adorei todas as respostas que vc deu a quem te procurou, espero que vc possa me ajudar tb.
    Tenho um escritorio de emprestimo para aposentados e pensionistas quando eu abri o meu cnpj coloquei um socio mas não deu certo, acertamos tudo e encerramos a sociedade mas eu teria que colocar um novo socio pq a empresa saiu como LTDa, então eu vendi a parte , queria somente que vc me esclarecesse uma duvida, este socio que entrou agora o dinheiro que ele pagou é da empresa ou é fisico pq tudo o que existe na loja são de minha propriedade, e ele alem de participar dos lucros ele tb tem que participar das dividas ? Espero que vc entenda o que eu estou querendo dizer, pq ele é um socio que não participa do dia a dia da empresa (ou melhor nada faz).

    Obrigada

    • Prezada Angela

      Cabe duas interpretações. Primeira, a empresa era integralmente sua, se vendeu parte dela, você pessoa física recuperou parte do que investiu. O dinheiro é seu.

      Segunda, se a entrada do novo sócio foi um aumento de capital, então esse dinheiro é da empresa, pessoa jurídica. Exemplo: a empresa valia R$50.000,00 (ou tinha um patrimônio inclusive valores a receber, avaliado em R$50.000,00). Tinha um total de dívidas inclusive passivos trabalhistas avaliado em R$5.000,00. Portanto nesse exemplo a empresa valia R$45.000,00, líquidos. Um novo sócio adicionou um capital de R$15.000,00. Portanto a empresa tem agora um capital de R$60.000,00, sendo 25% do novo sócio e 75% de você. Daqui para frente, tudo da empresa seguirá esta proporção, a menos que vocês tenham combinado outra divisão.
      Se não combinaram nada diferente, as dívidas anteriores foram abatidas do valor da empresa, as retiradas pro-labore serão só para quem trabalhar na empresa. O lucro apurado será distribuído com a relação a 25% e 75%.

      Abraços

      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  17. Prezado Matos,
    Novamente, tenho outra dúvida é que como falei antes sobre a baixa renda da minha cidade e que estou em dúvidas se mudo de ramo de roupas para fármacia, a minha dúvida é que em uma cidade com pouco mais de 12000 hab. são mais de 50 lojas de confecções e fármacias são apenas 6, isto é, a minha dúvida está exatamente ai.
    Estou num ramo muito mais competido do que o de fármacia, mas, comporta mais de 6 fármacias em uma cidade com esse número de habitantes? porque sei que as despesas de fármacias são bem maiores do que as de confecção, por outro lado vejo que a concorrência na área de confecção é muito maior em relação, pois é muito menos complicado abrir uma loja de roupas do que uma fármacia. Por favor o que vc acha? me oriente a respeito,pois, não quero fazer nenhuma bobagem.
    outra questão é se vc sabe me dizer qual a média que as fármacias usam de porcentagens em cima dos medicamentos, se tem uma regra, ou uma tabela pra gente poder se reger?
    Obrigada, pela atenção.

    • Prezada Vanuzia

      A Organização Mundia da Saude (OMS) preconiza 1 farmácia ou drogaria para cada 6000 habitantes conforme (http://www.jvaonline.com.br/noticias.asp?id_noticia=45996). Farmácia não somente vende mas também presta serviço. A presença de farmaceutico não é somente uma exigência mas também tem sua importância mercadológica para atrair clientes. Exige muito mais preparação e investimento. Estude bem este assunto. Não vá abrindo mais uma farmácia ai sem melhores conhecimentos. As margens são variáveis, é bom se informar com alguém que já tem farmácia, até de outra cidade. Além de roupa e remédio, já pensou em outras alternativas de negóios?

      Matos

  18. OLá, Matos.
    estou com muitas dúvidas em relação ao meu comércio, é uma loja de roupas, mas as vendas são muito fracas, minha cidade é muito pequena e quase não tem renda, cidade com 12 mil habitantes. Não sei se continuo ou mudo, pois tenho o desejo de abrir uma fármacia, e na verdade gostaria até de saber mais sobre este ramo, me agrado muito dele, também gostaria de saber se eu conseguiria algum incentivo em algum banco, como o BNB, por exemplo? por favor me oriente a respeito. Obrigada.
    Vanuzia.

    • Prezada Vanuzia

      Numa cidade de 12.000 habitantes com baixa renda percapta como voce diz, comércio de roupas pode ser viável se você atuar estritamente no padrão de consumo da população. Precisa ter muita sensibilidade para perceber que produtos a população compraria. Vale também experimentar variar com produtos complementares, como bolsas, cosméticos, perfumes, calçados, presentes em geral, sempre na linha popular. Somente com o conceito de loja de de roupa as vendas sempre serão fracas. Já farmácia é um outro conceito de negócio com regras próprias e controladas. Pode ser mais delicado ainda cinsiderando as características da cidade. Acesse http://www.sebraesp.com.br, consulte no menu “midiateca” a série “Comece Certo” que tem informações sobre farmácias.
      As linhas de crédito dos bancos comerciais, tanto para capital de giro como para investimento exigem garantias, mas vale a pena você conferir com seu banco as possibilidades oferecidas.

      Abraços

      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  19. Olá,gostaria de comprar uma van e trabalhar com transporte escolar,pois meu marido é motorista de onibus.Gostaria de informacões de como abrir esse negócio e como legalizar,pois quase não tenho informação sobre esse ramo.Onde ir,o que e como fazer para ingressar nesse meio.agradeço se puder me auxiliar via email. grata;Conceição

    • Boa idéia, Conceição.

      Mas antes de comprar uma van, consiga primeiro uma linha de transporte escolar. Muitas são parcerias com escolas, pois se consegue os alunos passageiros na própria escola. Ou compre uma van já com a linha, parceria com escola e alunos passageiros.
      Pra começar, se meta neste ambiente, faça amizades com quem já tem este negócio, fale dos seus planos, estas pessoas sabem quem está vendendo e onde, e podem explicar para você a situção desta atividade na sua região. Depois volte aqui, que trocaremos idéias dos passos seguintes.

      Abraços
      A. Carlos Matos
      Consultor em Gestão de Empresas

  20. Boa noite, hoje tenho uma pequena empresa. meu sócio não faz completamente nada. hoje pago um pequeno valor a todos pelo que trabalham, mas ele não faz completamente nada. devo pagar à ele pelo que trabalha? ou seja, nada.? não me preocuplo com ele, pois o prejudicado no futuro será ele, pois tem 24 anos e ainda não é independente, e eu tenho 17 anos ainda não independente, mais quero algo pra mim. Minha mãe se preocupa muito com nosso sócio, pois não gosta de ver seus filhos trabalhando e o sócio ficar sem fazer nada. Gostaria de obter uma opnião, se devemos nos preocupar, mandar ele fazer algo (se mecher), oque devemos falar, se devemos, ou como agirmos. Obg!

    • Prezada Kallony

      Temos duas maneiras de tratar a relação entre sócios:
      1 – A forma lógica é que sócio retira da empresa a parte que lhe cabe dos lucros. E o lucro é o que sobra, em um período, do dinheiro que entra, após pagar todos os custos e despesas, e ainda segurar um parte para investir na empresa, para melhorar ou crescer. Nas despesas fixas está inserido o pró-labore, que corresponde ao pagamento do sócio que trabalha na empresa, é assim como se fosse um sário justo pelo que o sócio faz, equivalente a um empregado. E ao sócio que trabalhaa na empresa cabe ainda a parecela de lucro. Ao sócio que não trabalha, cabe apenas a parcela de lucro, conforme sua participação na empresa. Se participar com 50%, recebe 50% do lucro que for distribuido aos sócios,ou outra parcela conforme sua participação.
      2 – Outra forma é aquela acordada entre os sócios e oficializada no contrato social, elaborado pelo seu contabilista quando da abertura da empresa.

      No entanto, a melhor forma mesmo é uma permanente negociação. Após a montagem da empresa, os sócios devem atuar para cumprir o objetivo da empresa que foi montada, se um dos sócios está se desviando, chame-o para negociação com calma, tranquilidade, lembrando que é um negócio, nada de perder a calma, nada de ofensas. Se não houver acerto que satisfaçam todos os sócios, o melhor mesmo é um comprar a parte do outro antes que a empresa saia perdendo, vá a falência, etc. Negocie, enfrente a situação com firmeza, franqueza e calma.
      Tendo ainda receio, nos informe

      A. Carlos de Matos
      Consultor em Gestão Empresarial

  21. Prezado Matos, boa tarde.

    tenho uma me que e especifica para venda de paes mas quero agregar mais produtos alimenticios.

    Gostaria de dizer com muita experiencia para as pessoas que querem abrir seu proprio negocio que procurem auxilio do sebrae pois atravez disso não passaram dificuldades como eu estou passando!

    Pois nao e simplesmente comprar um produto por 1 real colocar 30% de margem e dizer estou ganhando muito pois quando iniciamos não temos conhecimento de quanto gastamos com combustivel impostos funcionarios e outras coisas mais por isso alerto procurem auxilio obrigado.Aguardo resposta.

    Abraço

    Ariston

    • Prezado Ariston

      Primeiro sobre esta questão de preço dos produtos e do planejamento inicial ao montar um negócio, sei que vamos debater muito por aqui. Se tiver dúvidas sobre isso ou sugestões, envie prezado.

      E sobre sua solicitação, saiba que neste segmento que você escolheu, é muito difícil ganhar dinheiro, isto é, obter lucro somente com venda de pães. A menos que seja numa escala muito grande. Pois a margem unitária de cada pão é muito pequena. Mas neste seu ramo a exploração da confeitaria é que produz o resultado que você espera. Pão, em baixa escala (isto é, em pequena quantidade, abaixo de 3 sacos de farinha por dia) não produzirá um volume de lucro realmente compensador para geração de renda. Mas confeitaria sim. Existe até livros com receitas de confeiteiro para panificadoras. Explore a confeitaria, explore a conveniência para o seu público, explore variações de produtos alimentícios. Quando ultrapassar R$124.000,00 de faturamento por ano, continuará no SIMPLES Nacional como pequena empresa.

      Prezado, caso eu não tenha entendido sua dúvida, por favor, retorne comentários.

      Abraços
      A. Carlos de Matos

  22. estou intrecado em abrir uma loja de recarga de cartuxo gostaria de melhores informação como adiquirir recusço financeiro para comprar as maquinas e aonde obiter as melhores maquinas para esse tipo de trabalho. Deus abençõe. Obrigado.

    Euclides

    • Prezado Euclides

      Proponho duas ações imediatas para você a respeito desse negócio:

      - Para recursos financeiros, procure o “Banco do Povo” de sua cidade ou região, na prefeitura local você obterá informações a respeito. Mas antes, faça contato com pessoas que já trabalham no ramo, levantem com elas toda a prática do negócio e do mercado, parece difícil, mas se você for numa empresa semelhante numa cidade vizinha e conversar com o dono, informando que não será concorrente, que pretende montar em outra cidade, você obterá as dicas práticas necessárias. Mas cuidado: esse negócio foi muito bom no tempo em que os cartuchos originais custavam o “olho da cara”, esta situação está mudando.
      Abraços
      A. Carlos de Matos

  23. Olá meu nome é gisleide,vendo roupas em casa e decidir abrir uma pequena lojinha de roupas, mas antes gostaria de saber os criterios, o que eu preciso para abrir meu negocio(confecção) essas coisas assim…se puder me ajudar ficarei muito agradecida e por favor se puder manda para meu e-mail
    quais os documentos necessarios,qual orgão procurar onde ir ?
    obrigada desde já
    gisliede soares salvador ba

  24. boa noite sou funileiro e tenho uma ofina no quintal da minha casa , tenho apenas 1 funcionario e me encaixo no perfil de MEI a minha duvida e a seguinte eu já recolho o meu nps como profissional autonomo pago todo mes aquele carne marrom, se eu aderi ao programa de microempreendedor terei que parar de recolher esse imposto que venho pagando? gostaria se possível de uma resposta. Obrigado

    • Prezado João Carlos

      Sendo contribuinte do INSS como Autônomo, imagino que o valor do recolhimento seja de 20% sobre o valor das Notas Fiscais emitidas, das vendas. Ou talvez o senhor esteja recolhendo com 20% sobre o salário mínimo. Para tomada de decisão em constituir como MEI, deverá solicitar a contagem de tempo por meio de carteira assinada ou carnês junto ao INSS, se faltar menos de 15 anos para aposentadoria por tempo de serviço, pode ser vantagem o senhor optar pelo MEI cuja a contribuição é de 11% sobre o sal. mínimo. Pode também complementar com mais 9% sobre o sal. mín. para continuar a ter o direito de aposentadoria por tempo de serviço – homem 35 anos de contribuição. Caso o senhor tenha poucos anos de contribuição como autônomo, poderá ser vantagem optar somente pela contribuição de 11% referente ao MEI e aposentar-se por Idade aos 65 anos. Isto porque:
      - No MEI a aposentadoria só ocorre por idade
      - Se você já contribui com 20% poderá se aposentar por tempo de serviço (integralmente com 35 anos de serviço)
      - Se optar pelo MEI com 11% pode ser interessante complementar com mais 9% em guia de recolhimento à parte, isso se a aposentadoria por tempo de serviço lhe for mais conveniente. Procure o INSS para contagem de tempo.
      - Mas, se sua idade atual favorecer aposentadoria por idade (65 anos) pode ser realmente vantajoso optar pelo MEI com somente 11%

      Obs. Fiz questão de confirmar tudo com a nossa advogada Dra. Sandra Regina Bruno Fiorentini
      Abraços
      A. Carlos de Matos

  25. Tenho uma van, trabalho com turismo e sacoleiras, divido com o um motorista auxiliar os rendimentos do negocio, posso me enquadrar no MEI, sendo que o transportador escolar esta na relação. O alvará tera como exigencia imovel comercial ? Obrigado.

    • Prezado Adalberto
      Entendi que a caracterização legal de seu negócio é CNAE 4929-9/03 ORGANIZAÇÃO DE EXCURSÕES EM VEÍCULOS RODOVIÁRIOS PRÓPRIOS, MUNICIPAL. O senhor pode optar pelo MEI. No MEI não precisará de imóvel comercial específico, poderá ser sua própria residência como referência. Mas o alvará de funconamento dependerá das exigências de sua prefeitura local, verifique. Caso esteja pensando também em transporte escolar, esse é outra história com outras exigências.

      Um grande abraço
      A. Carlos de Matos

  26. Gostaria de abrir um pequeno negócio, em casa, para entrega de sanduiches, preciso de ajuda para saber que providências legais devo tomar para deixar o empreendimento legalizado com impostos mais baratos já que pretendo iniciar com capital pequeno.
    Obrigada
    Renata

  27. Sou nutricionista e Gostaria de saber como faço para abrir um consultório de nutrição. Tudo que preciso para ter este consultório. Há algum lugar que descreve os procedimentos e normas para este estabelecimento?
    Além disso como faço para me credenciar com convênios já que agora é obrigatório. Uma sala de estética junto ao meu consultório teria algum problema??? Pode m ajudar Matos?

    Obrigada

    Andressa

    • Prezada Andressa

      Antes de debatermos suas questões, peço que acesse http://www.sebraesp.com.br/midiateca/publicacoes/comece_certo/servicos/clinica_estetica, que é o endereço de um livro que escrevemos sobre Clinica de Estética que também oferece atendimento nutricional para emagracimento. Se for sua situação, está tudo bem explicado lá.
      Se sua clinica estiver devidamente legalizada, você poderá entrar em contrato com o convênios médicos, e verificar quais exigências eles fazem para você ser fornecedora de serviços, e verificar se você tem condições cumpri-las. É assim.
      Um grande abraço
      A. Carlos de Matos

  28. Antônio Carlos,adorei esta publicação,e me alertou para a uma grande necessidade de consultoria neste assunto…
    Tenho um laboratório de prótese dentária a alguns anos ,e tenho dúvidas qto a viabilidade do meu negócio.Tenho um controle pelo computador de todo o meu movimento de trabalho entrada e saída de dinheiro…e noto que fica muito próximo os dois valores sempre…
    Uns dizem que deveria virar empresa,mas tenho receio da carga tributária…tenho 6 funcionários que me ajudam com carteira assinada e não tenho o retorno mensal que gostaria…
    Você poderia me dar algum tipo de consultoria ou poderia me ajudar de alguma forma ?!
    Aguardo o seu contato,obrigada Simone

    • Prezada Simone

      Pelo pouco que você comentou sua situação é bem parecida com a do Josias que também participa deste Blog. E ofereço para você sugestões bem semelhates. Quero muito discutir com você e até convencer você a buscar energia pessoal para vencer 5 desafios. Sua empresa atua necessáriamente com parcerias com profissionais e clínicas, você não atende diretamente o consumidor. Mas são estes mesmos 5 desafios que, se vencidos, levarão seu negócio ao sucesso. Primeiro garanta que você consiga ganhar dinheiro com esse negócio, depois então proceda às demais formalizações. Mas quero lembrar que não existe fórmula padrão, cada empresário deve achar o seu jeito de vencer esses desafios, eu poderei dar dicas práticas estudadas com centenas de outros negócios que orientei.

      1- Primeiro desafio: Vender; Eu disse “vender” não ser comprado. Invente, INVENTE formas de vender, visite clínicas, desenvolva relação com profissionais, aumente sua rede de contatos, até com outros laboratórios pensando em terceirização.
      2- Segundo desafio: Vender por um preço que compense. Qual o preço que compense? Você precisa descobrir o preço mínimo dos seus produtos e que seja compensador e então vender pelo maior preço acima deste preço mínimo. Não pode vender abaixo. Identifique seus custos e calcule seu preço mínimo, mas pratique preço acima do mínimo.
      3- Terceiro desafio: Vender um volume que valha a pena. Qual volume sua empresa PRECISA vender para valer a pena manter o negócio? Calcule esse volume, tenha-o como meta de venda. Pois alcançando as metas de vendas definidas racionalmente é que sua empresa terá sucesso.
      4- Quarto desafio: Estrutura que funcione. Desenvolva em sua empresa uma estrutura e sistema de trabalho que funcionem sem você, ou independentes de você, porque você precisa fazer negócios para sua empresa e não fazer próteses, sua estrutura faz próteses, você deve realizar negócios, aumentar rede de contatos, ser alternativa de fornecedor para os profissionais liberais e clínicas. Além disso, você é humana, precisa de férias, pode ficar doente ou….. e sua empresa precisa continuar.
      5 – Quinto desafio: Desperdício zero. Sua margem de lucro em cada unidade de produto é relativamente pequena, qualquer desperdício neutraliza sua margem de lucro e sua empresa não sairá do lugar. Responda, quais são os aspectos da operação de sua empresa que revertem em desperdícios? Indentifique-os e combata-os.
      É assim, prezada. Um grande abraço

      A. Carlos de Matos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s